25 de junho, de 2022 | 07:00

Vídeos gravados por crianças com telefone viram caso de polícia em Belo Oriente

Arquivo DA
O caso foi registrado no pacato povoado de Bom Jesus do Bagre e serve de alerta para os riscos de se deixar crianças com smartphones na mão O caso foi registrado no pacato povoado de Bom Jesus do Bagre e serve de alerta para os riscos de se deixar crianças com smartphones na mão

Uma jovem de 18 anos foi presa em Belo Oriente e responderá por um crime grave. Ela é acusada de omissão imprópria e estupro de vulnerável, por mostrar conteúdo adulto a seus irmãos, uma menina de oito anos e um menino de quatro anos e permitir que eles gravassem imagens da filha, uma bebê de oito meses, no momento da troca de fralda.

O jornal Diário do Aço apurou que o caso foi registrado no distrito de Bom Jesus do Bagre, em Belo Oriente e acabou virando ocorrência policial depois que um homem procurou a Polícia Militar em Santana do Paraíso e denunciou dois vídeos que estão em circulação das mídias sociais e grupos de WhatasApp.

Em um deles uma pessoa não identificada aparece pegando no órgão genital da sua filha, de apenas oito meses. Em outro vídeo, uma criança simula ter conjunção carnal com a filha. O Conselho Tutelar de Belo Oriente foi acionado para entrar no caso. Foi constatado que era um menino de quatro anos, tio da criança, que simula o ato sexual com a bebê de oito meses.

A mãe da menina foi ouvida e confirmou que o primeiro vídeo foi feito por sua irmã, de oito anos, que estava com um celular na mão no momento em que ela trocava a fralda da filha. A jovem alega que chamou a atenção da irmã, mas a menina postou o vídeo no “status” do Whatsapp, por meio do qual todos contatos em comum tiveram acesso à publicação. Ao perceber a situação, a mãe alega que apagou o vídeo, mas cópias da mídia acabaram circulando. Quanto ao segundo vídeo, não explicou em que circunstâncias foi feito.

A jovem também afirma que chegou a postar uma mensagem pedindo às pessoas que apagassem as imagens. Também afirmou que o seu ex-namorado, pai da bebê de oito meses, a advertiu e avisou que chamaria a polícia, o que de fato foi feito.

Ficou constatado que o pai e a mãe saem para trabalhar e deixa a filha de 18 anos tomando conta dos irmãos menores. Os depoimentos colhidos indicam que as crianças, com livre uso de smartphones, tinham acesso a conteúdo pornográfico e por isso simulavam o ato sexual. A jovem de 18 anos acabou detida e conduzida para a delegacia de Polícia Civil em Ipatinga.

A omissão em relação aos fatos narrados pode render à jovem mãe da criança de oito meses a acusação de envolvimento em estupro de vulnerável, conforme prevê o artigo 217-A, da Lei 12.015/2009. A pena é a reclusão de 8 a 15 anos.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Envie seu Comentário