20 de janeiro, de 2022 | 11:25

Interdição da BR-381 encarece o frete dos produtos no Vale do Aço

Adriano Assis
Motoristas que se arriscam nas estradas rurais em meio às serras podem se envolver em acidentes como no caso dessa carreta-caçamba, que ficou sem freios na estrada de Hematita, na madrugada de quarta-feira, 19Motoristas que se arriscam nas estradas rurais em meio às serras podem se envolver em acidentes como no caso dessa carreta-caçamba, que ficou sem freios na estrada de Hematita, na madrugada de quarta-feira, 19

Com a interdição total do trecho da BR-381, no km 321, em Nova Era, dificultando o acesso entre o Vale do Aço e Belo Horizonte, os impactos já são sentidos nos setores industrial e comercial da região, podendo ser agravados ainda mais, caso a situação não seja resolvida de forma mais célere.

Desde sexta-feira (14), o trecho está interditado devido ao deslocamento da encosta que destruiu o asfalto por mais de cem metros.

Conforme o presidente da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) Regional Vale do Aço, Flaviano Gaggiato, os prejuízos são incalculáveis, devido às dificuldades das empresas e indústrias de receberem matérias-primas e insumos e também de entregar os produtos para outras localidades, o que inevitavelmente faz aumentar o preço do frete e, em consequência, das mercadorias também.

“Evidentemente que temos alternativa, passando por Caratinga e o distrito de Realeza, mas isso aumenta em mais de 200 quilômetros a distância entre o Vale do Aço e Belo Horizonte. Isso, consequentemente, vai encarecer o frete, além de alongar aumento do tempo de entrega. Antes era cinco a seis horas de Belo Horizonte para o Vale do Aço, e agora a viagem já está durando cerca de 12 horas”, afirmou.

A previsão mais otimista é que um desvio esteja pronto na primeira semana de fevereiro, conforme noticiado mais cedo pelo Diário do Aço.
Reprodução de vídeo
Rodovia está fechada desde o dia 14 de janeiro Rodovia está fechada desde o dia 14 de janeiro

Preocupação com demora

Flaviano Gaggiato também ressaltou que a Fiemg tem acompanhado a situação junto ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e ao Ministério de Infraestrutura, solicitando a recuperação mais rápida possível da pista, ou pelo menos, por enquanto, a abertura de um desvio.

“No entanto, nos preocupa muito a demora no início desses trabalhos. Estamos acionando nossos deputados, estaduais e federais, e senadores para nos apoiar nesse apelo para início imediato e urgente na solução da ligação do Vale do Aço com Belo Horizonte”, salientou.

Impacto na oferta

O coordenador de Informações de Mercado da Central de Abastecimento de Minas Gerais (Ceasa Minas), Ricardo Martins, informou ao Diário do Aço nesta quarta-feira (19) que a oferta de produtos na primeira quinzena de janeiro em relação à primeira de dezembro teve uma redução aproximada de 20%. “Apesar da chuva ter contribuído bastante para esse resultado, a interdição da BR-381, em Nova Era, também teve influência”, explicou.
Waldecy Castro
Abandonada: Com a BR-381 fechada em Nova Era, trecho no Vale do Aço tem cena incomum para essa época do anoAbandonada: Com a BR-381 fechada em Nova Era, trecho no Vale do Aço tem cena incomum para essa época do ano

Alta nos preços

Ricardo Martins também informou que houve uma alta nos preços de 4,5% no setor de hortigranjeiros e que alguns produtos tiveram uma alta bem forte no comparativo de 30 dias. “O tomate teve um aumento de 51% no seu preço médio, assim como a batata (53,1%) e a cebola (17,3%). Entre as frutas, a banana prata (17,3%), a manga (27%) e o pêssego (23,6%) também estão mais caros”, afirmou.

Sem solução ainda

Em nota enviada ao Diário do Aço na terça-feira (18), o Dnit informou que a recuperação do trecho da BR-381 é prioritária e será feita tão logo seja possível, uma vez que o solo ainda está saturado. “Houve deslocamento da massa de terra, pressionando a base da rodovia e levando ao rompimento da pista. As equipes do Dnit estão avaliando soluções a serem adotadas, sendo que, no momento, é necessário aguardar, pois ainda está havendo movimentação de terra”, pontuou.

Já publicado:
BR-381 é interditada nos dois sentidos em Nova Era
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Ricardo Lúcio

21 de janeiro, 2022 | 07:07

“Obras emergenciais não são prioridades para o governo, mas, fundo eleitoral para custear campanha dos politicos de 6 bilhões de reais, isso é prioridade! Pensem nas proximas eleições e vale a pena votar”

Javé do Outro Lado do Mundo.

20 de janeiro, 2022 | 20:24

“A solução definitiva seria construir uma outra rodovia paralela a 381. Quando uma estiver obstruída, tem a outra. Risos.”

Joseph

20 de janeiro, 2022 | 13:12

“Tudo isso por culpa dos engenheiros do Denit, não têm compromissos com o povo brasileiros, não têm competência para fazer um desvio no local do acidente, turma de medroso, não têm senso de urgência. O ministro Tarcísio têm de olhar isso e cobrar desses incompententes e trocá-los se derem solução a a curto prazo.”

Gildázio Garcia Vitor

20 de janeiro, 2022 | 11:55

“Além de aumentar os custos dos produtos que chegam e que saem do Leste de Minas, as nossas empresas (pequenas, médias ou grandes) poderão perder clientes para os quais elas fornecem matérias-primas e/ou equipamentos e, consequentemente, terem que demitir alguns funcionários.”

Amadeu

20 de janeiro, 2022 | 11:51

“Bom dia.
Kd os politicos da região...nem os paraquedista aparece , quando as maquinas começar a trabalhar , vai aparecer todos.
Kd os Bolsonarista da região....”

Envie seu Comentário